Dia do Pecuarista: tecnologia e produção sustentável são os braços fortes da atividade

 Dia do Pecuarista: tecnologia e produção sustentável são os braços fortes da atividade

Foto: Divulgação

Neste 15 de julho é comemorado mais um Dia do Pecuarista. Esses produtores se dedicam à alimentação, sanidade, reprodução e bem-estar animal, sendo responsáveis por fortalecer e movimentar a economia do país. A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) celebra esta data olhando para o futuro do setor.

“A pecuária brasileira é um dos principais pilares econômicos, e Mato Grosso é o estado com o maior rebanho bovino do país, contribuindo com um protagonismo inegável para essa realidade. Nossa atividade representa hoje parte considerável do PIB do país. Sem dúvida, a pecuária brasileira, dona de grande parte do mercado consumidor interno e externo, tem crescido muito nesses últimos anos, e com o advento da tecnologia, temos mostrado que somos uma das atividades que mais protege o meio ambiente”, destaca o presidente da Acrimat, dr. Oswaldo Pereira Ribeiro Jr.

o Brasil exporta sua carne para mais de 120 países, tamanho respeito conquistado pelos nossos produtores junto a estes clientes, que enxergam na nossa carne um produto que transmite confiabilidade e qualidade visual, gustativa, nutritiva e higiênica-sanitária.

No que diz respeito ao meio ambiente, dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) comprovam que 25,6% do território nacional dedicado a preservação da vegetação nativa está localizada em imóveis rurais, o que mostra que o papel do produtor é importantíssimo na preservação do meio ambiente.

A pecuária mato-grossense reduziu aproximadamente 1 milhão de hectares da sua área de pastagem. Em 2009, o estado possuía um rebanho de 27,3 milhões de cabeças de bovinos em 25,3 milhões de hectares.

Dez anos depois, são 30,1 milhões de animais em 24,4 milhões de hectares. Isso se deu em função de investimentos e uso de tecnologias disponíveis elevando a produtividade e permitindo a transferência dessas áreas para outras atividades econômicas.

“Isso mostra que o pecuarista é o maior aliado do meio ambiente. Nos preocupamos com a sua preservação, pois é da terra que tiramos nosso sustento, nosso ganha pão; é primordial que cuidemos do meio ambiente para continuar a desenvolver nossa atividade, e os dados, que são dados sérios, feitos com base em estudos científicos, mostram que estamos fazendo nosso papel na preservação do meio ambiente”, conclui Oswaldo Ribeiro.

E quando falamos em saúde, a carne bovina é um alimento importante na composição de uma dieta equilibrada, nutritiva e saudável, como consta no Guia Alimentar para População Brasileira, preparado pelo Ministério da Saúde, e é indicada para dietas de crianças, gestantes e adultos. E esta mudança de paradigma, de que a carne é um alimento saudável, é resultado do trabalho do pecuarista, e é motivo para comemoração.

Modernização da criação de gado para pecuária

Produtores e donos de propriedades rurais começaram a investir em tecnologia e a enxergar a fazenda como uma empresa lucrativa. Assim, a pecuária bovina passou por uma modernização, sustentada, principalmente, pelos avanços tecnológicos dos sistemas de produção.

Tal modernização refletiu na qualidade da carne bovina, uma vez que, atualmente, já não se alimenta o gado somente com capim. Certamente, as pastagens, por melhores que sejam, não são suficientes. Por isso, a suplementação tem feito parte da nutrição do rebanho, oferecendo uma variedade de minerais e proteínas.

“A pecuária esta alicerçada em vários pilares como nutrição, saúde, manejo, gestão das propriedades e é claro o melhoramento genético. Recai sobre o ombro do produtor a responsabilidade de tomar boas decisões, e para isso precisa de conhecimento”, ressalta o presidente da Acrimat.

Conheça 5 motivos que comprovam a importância do setor

A pecuária no Brasil hoje representa uma enorme relevância. Dentre as principais razões para tal, destacam-se 5 fatores:

#1 O Brasil tem o maior rebanho bovino do mundo

#2 As exportações de carne representam um ganho estimado de 6 bilhões de reais

#3 Somos o segundo maior país exportador de carne no mundo

#4 Possuímos um parque industrial com capacidade de abate de quase 200 mil bovinos por dia

#5 A atividade emprega cerca de 1,6 milhões de pessoas

Outros motivos como o menor custo de produção em relação aos outros países e a melhor qualidade do produto oferecidos também contribuem para a ampliação do setor.

Com informações Mapa

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *