Governo de MT acelera crescimento da avicultura a partir da concessão de incentivos

 Governo de MT acelera crescimento da avicultura a partir da concessão de incentivos

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), disponilizou programas de incentivos aos empresários do setor da avicultura. O objetivo é acelerar o crescimento da categoria, que possui atualmente cinco plantas frigoríficas e 22 granjas de postura e segue em expansão no Estado.

Entre as ações, o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic) oferece diferimento do diferencial de alíquota para ativos imobilizados das indústrias. Já em relação à venda de produtos, há a política de crédito outorgado, ou seja, para frango industrializado e frigorificado há 83,33% de crédito outorgado para vendas internas e 90% de crédito outorgado para vendas interestaduais. O empresário, ainda, poderá se cadastrar no Porto Seco, podendo importar com diferimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias de Serviços (ICMS).

Os incentivos fiscais dão competitividade a Mato Grosso, acredita o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda. “Sem o incentivo fiscal, os empresários não conseguem competir com outros estados. O novo Prodeic que passou a vigorar a partir de janeiro de 2020 trouxe facilidade no credenciamento e segurança jurídica. O contribuinte pode se credenciar no site e usufruir do incentivo até 2032”, explica.

O diretor executivo da Associação Mato-Grossense de Avicultura (Amav), Lindomar Rodrigues, acredita que os incentivos do Governo do Estado são essenciais para o setor. “A agroindustrialização é importante para Mato Grosso, mas é preciso incentivos para que os empresários invistam aqui. Mesmo com aumento de exportações e do consumo interno, temos dificuldades como o preço dos insumos como o milho, que aumentou mais de 100%”, conta.

A sexta empresa frigorífica de avicultura está se instalando no Estado e será para abater o descarte da postura. “Até então, o descarte ia para outros estados. Agora, este frigorífico fará inicialmente farinha para incorporar na ração e, quando tiver as licenças regularizadas, venderá aves em pedaços”, informa Rodrigues.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *