Após tratamento, filhote de veado-catingueiro é levado para Santuário de Elefantes

 Após tratamento, filhote de veado-catingueiro é levado para Santuário de Elefantes

(Foto: Scott Blais/Santuário de Elefantes)

Um filhote de veado-catingueiro que estava em tratamento no Posto de Atendimento Emergencial de Animais Silvestres (PAEAS) do Pantanal, com ferimentos graves na boca, está recuperado e foi encaminhado ao Santuário de Elefantes, em Chapada dos Guimarães.

O filhote foi encontrado em uma estrada próximo a um assentamento rural de Rosário do Oeste, sem a mãe e com abscesso na região oral. O animal foi entregue às autoridades competentes e encaminhado ao PAEAS para ser atendido por veterinários locais. O bicho não foi uma das vítimas das queimadas.

Participou da ação de resgate e transporte do veado-catingueiro até o Santuário de Elefantes, que o recebeu por meio de um Termo de Guarda, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar e Polícia Militar de Proteção Ambiental

Até o momento, o Posto de Atendimento Emergencial de Animais Silvestres já atendeu 182 animais silvestres.

Toda vida importa

O PAEAS Pantanal está em atividade desde o dia 30 de agosto é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman).

A força-tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas e já distribuiu até o momento mais de 7 milhões de litros de água e 68 toneladas de alimentos em mais de 16 mil pontos estratégicos.

O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Marinha do Brasil.

Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama também estão presentes. A UFMT atua por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres. O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também apoia as ações.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso compõem o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre, Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), Instituto Mata Ciliar, Ecotrópica, É o Bicho MT, Instituto Luísa Mell, Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD), Reprocon e SOS Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet, Clínica Anjo da Guarda e Pantaneiro Clínica Veterinária.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *