Associação de Doenças Raras de MT e Ganha Tempo CPA realizam campanha de arrecadação de absorventes para pacientes

 Associação de Doenças Raras de MT e Ganha Tempo CPA realizam campanha de arrecadação de absorventes para pacientes

Em função da condição conhecida como “pobreza menstrual” foi firmada uma parceria entre a Associação de Doenças Raras de Mato Grosso e a Unidade Ganha Tempo CPA, para arrecadar absorventes e repassar a pacientes de doenças raras em situação de vulnerabilidade social de todo o estado. A arrecadação já começou e o ponto de coleta fica no Ganha Tempo, do bairro CPA I, em Cuiabá.

A iniciativa, que recebeu o nome de ‘CAMPANHA SOMOS TODOS RAROS’ foi mediada pelo presidente da Associação Anderson Barbalho e a coordenadora do Ganha Tempo, Núbia Oliveira, que soube da Campanha Dignidade Feminina, procurou o presidente da Associação e se mostrou sensibilizada com a causa.

Para dar mais força a ação, a coordenadora apresentou a proposta do projeto aos colaboradores da unidade, que prontamente se manifestaram a favor da arrecadação e já estão ajudando.

“Acho super importante a arrecadação de absorventes para estarmos colaborando e distribuindo para as pacientes da associação, que na sua grande maioria, são mulheres em situação de vulnerabilidade social. Eu como mulher e a minha equipe a maioria é formada por mulheres, nos sensibilizamos e já estamos arrecadando absorventes para serem entregues à associação”, disse Núbia.

De acordo com o presidente da associação, as pacientes de doenças raras já passam por muitas dificuldades em manter o tratamento, pois são medicamentos caros que muitas vezes não tem nas farmácias populares ou de alto custo. Com a ajuda de absorventes, essas pacientes podem ter um gasto menor.

“O absorvente não é um acessório, ele entra como a parte de higiene básica e quem é portador da doença rara tem essa dificuldade de conseguir manter o seu tratamento pois são medicamentos de alto custo. Pensando nessa pobreza menstrual, surgiu a campanha. Uma mulher gasta em média 10 mil absorvente por todo o ciclo menstrual, gerando o custo de R$ 6 mil. Pensando nesses fatos que muitas são moradoras de periferia e comunidades rurais, não tem a condição de manter a higiene menstrual, então decidimos ajudar”, pontuou Anderson.

Segundo estimativa da ONU, 25% das brasileiras já faltaram aula por não poder comprar absorvente. De acordo com uma pesquisa de 2018 da marca Sempre Livre, 22% das brasileiras de 12 a 14 anos e 26% das adolescentes de 15 a 17 anos não têm acesso aos produtos de higiene menstrual. Outra marca de absorventes, a Always, levantou que, na ausência de produto ideal, são usados papel higiênico, jornal, roupa velha e toalhas, prejudiciais à saúde íntima feminina.

A arrecadação na Unidade Ganha Tempo já começou e segue até o mês de setembro. Para quem quiser ajudar e saber mais da ação é só entrar em contato pelo número: (65) 99299-6620.

Digiqole ad

Roger - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.