Biblioteca virtual faz sucesso e estimula leitura de alunos e comunidade

 Biblioteca virtual faz sucesso e estimula leitura de alunos e comunidade

Em tempos de pandemia, as escolas estaduais se reinventam para oferecer o melhor da prática pedagógica. É o caso da Escola Estadual Tarsila do Amaral, em Colniza (1.065 km a noroeste da Cuiabá), que criou uma biblioteca virtual e disponibiliza dezenas de obras literárias para alunos e comunidade escolar. O acesso pode ser feito por computador ou celular.

O sucesso é tanto que a equipe gestora compartilha a biblioteca virtual com outras unidades escolares. Já são 180 livros disponibilizados e, futuramente, serão inseridas mais obras.

A coordenadora pedagógica, Nelba Neida Correa Andrade, explica que uma das características do projeto é a facilidade em acessar a biblioteca virtual e ter várias obras, separadas por categoria.

“Você clica no que deseja ler e, em seguida, abre o livro em PDF. É um projeto maravilhoso porque é simples e fácil de usar. Se tratando de internet, a simplicidade é a palavra-chave. Sem falar que se trata de leitura e, em tempos de pandemia, fazer a leitura digital é essencial”, comemora a coordenadora.

Alunos aprovam

Entre os alunos, o sucesso é total. Nelba Neida recebeu uma mensagem que ela guarda com carinho. “Até que fim, algo de bom aconteceu”, em referência à biblioteca digital.

O link da biblioteca foi compartilhado em todos os grupos de WhatsApp da escola e também no grupo de gestores da cidade. A partir daí o sucesso foi imediato com outras unidades escolares também usufruindo dos livros em vários municípios, incluindo escolas da Diretoria Regional de Ensino (DRE) de Juína.

“Ainda não temos a dimensão de quantas escolas vamos atingir, pois lançamos agora o desafio nas redes sociais. A ideia é extrapolar o mundo escolar e atingir a sociedade como um todo”, destaca a coordenadora pedagógica.

Motivação

O projeto é da professora de língua portuguesa Katia Regina dos Santos que começou o ano na expectativa de que as aulas retornariam logo, mas o cenário foi totalmente outro. Ela sentiu a necessidade de elaborar um projeto que motivasse a leitura. Daí, pensou numa biblioteca virtual.

“O que me encanta nos livros é a possibilidade de viajar para outros lugares sem sair do aconchego de casa. Eu quis compartilhar com meus alunos os meus sentimentos pelo ato de ler”, assinala.

A professora conseguiu os livros em sites de domínio público que têm como foco oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisa e estudo acadêmico totalmente gratuito.

O projeto, aprovado pela coordenação pedagógica, seguiu em frente, com a organização das obras. Com isso, é possível atender diversos públicos, podendo ser utilizado por pedagogos dos anos iniciais e também para os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental.

“Como professora, estou muito feliz e agradecida por receber mensagens de alguns alunos, agradecendo e falando ‘que legal professora agora posso ler’. Isso não tem preço. Saber que o contato com a escola chegou até esses alunos por meio de um artigo em PDF”.

(com assessoria)

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *