Comissão aprova requerimento de Rosa Neide e governo terá de explicar tentativa de intimidação a Almir Suruí e Sônia Guajajara

 Comissão aprova requerimento de Rosa Neide e governo terá de explicar tentativa de intimidação a Almir Suruí e Sônia Guajajara

Foto: Gabriel Uchida/ Kanindé

A Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (05), Requerimento da deputada federal Professora Rosa Neide (PT), do deputado Airton Faleiro (PT-PA) e outros parlamentares, para realização de audiência pública, com objetivo de que o governo federal explique as tentativas de intimidação ao líder indígena de Mato Grosso, Almir Suruí e à coordenadora da Articulação dos Povos indígenas do Brasil (Apib), Sônia Guajajara. Ambos são alvos de inquérito da Polícia Federal, por suposta difamação ao atual governo.

A denúncia contra os indígenas foi apresentada à PF, pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Por isso, para a audiência serão convidados representantes da Funai, da PF e do Ministério da Justiça.

A Comissão também aprovou outro Requerimento da deputada para realização de audiência pública conjunta entre a Comissão de Direitos Humanos e a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas, para tratar de demandas do povo indígena Piripkura, localizada em Colniza (MT).

A audiência visa debater a demarcação da Terra Indígena dos Piripkura. De acordo com dados do Instituto Socioambiental, a Terra dos Piripkura foi a mais desmatada com presença de povos isolados em 2020, totalizando, 962 hectares desmatados, sendo 95% concentrados apenas entre agosto e dezembro.

“Em janeiro de 2021, a destruição continuou: o monitoramento encontrou 375 hectares derrubados apenas no primeiro mês do ano. Entre 2020 e 2021, a terra indígena perdeu o equivalente a 1.340 estádios de futebol”, disse a deputada no requerimento.

Ambas as audiências serão agendas pela Comissão. (Com Assessoria)

Digiqole ad

Elloise Guedes - Mais Que Fato

https://maisquefato.com.br/

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *