Confira a programação desta quinta e sexta-feira, 10 e 11, no Beco do Candeeiro

 Confira a programação desta quinta e sexta-feira, 10 e 11, no Beco do Candeeiro

(Foto: Davi Valle)

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer apresenta a programação semanal do Beco do Candeeiro. Nesta quinta-feira (10), o espetáculo fixo “Luz Candeeiro” será realizado às 19h com o grupo de siriri Flor do Campo, grupo Camerata e narração de Edmilson Maciel. Já na sexta-feira (11), o projeto Afro Sagrado realiza a benção dos candeeiros para celebrar a presença ancestral africana, também a partir das 19h. Logo após, o grupo musical Raízes do Samba se apresenta com repertório nacional. No local, ainda será comercializado comidas típicas regionais. O evento é gratuito e segue todas as medidas de biossegurança.

“Seguindo todas as medidas de biossegurança, estamos ocupando o Centro Histórico com cultura, com arte. Estamos valorizando os artistas locais, resgatando a alegria e as raízes do povo cuiabano”, disse o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro.

O Beco do Candeeiro foi restaurado e entregue pelo prefeito Emanuel Pinheiro para a população no dia 14 de maio. Desde então, a programação de atividades na rua também chamada de 27 de dezembro vem sendo construída semanalmente. Todas as quintas, o espetáculo Luz Candeeiro abre a sequência de atividades e apresentações musicais. Enquanto que as sextas-feiras a programação segue itinerante. Nesta sexta-feira (11), por exemplo, o projeto Afro Sagrado Beco abençoe e energiza o local, abrindo os caminhos da primeira rua iluminada de Cuiabá com muita água de cheiro, paz, solidariedade entre os povos e muito axé.

“Todos são bem-vindos ao Beco do Candeeiro, estamos trabalhando para fazer com que as pessoas se sintam em casa, acolhidas. A cada semana apresentamos uma novidade, convidamos um artista diferente, um grupo diferente para que o Beco seja um lugar plural”, disse a secretária de Cultura, Carlina Rabello Leite Jacob.

Famosa pelos candeeiros, a rua mesmo tem nome de Rua 27 de Dezembro, data em que ocorreu o ataque paraguaio contra o Forte de Coimbra, às margens do rio Paraguai, no município de Corumbá, em 1864. O fato foi um marco de resistência do exército brasileiro contra a investida paraguaia, que culminou com o início da Guerra do Paraguai, quando a tropa brasileira desiste e retira-se do forte, que é tomado em 29 de dezembro pelos paraguaios.

A obra contou com apoio das Secretarias de Ordem Pública, Assistência Social e também do Instituto Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN).

De acordo com o projeto, o local foi restaurado com objetivo de chegar o mais próximo de sua construção original. A pavimentação da rua foi refeita utilizando os mesmos paralelepípedos de outrora que ainda estão no espaço. A calçada rebaixada, as fachadas das casas restauradas com cores originais e os candeeiros antigos foram substituídos por réplicas com iluminação moderna.

O investimento para restauração do local foi de R$ 247 mil é fruto de um Termo de Ajuste de Compromisso (TAC) e faz parte do calendário de entregas em comemoração ao aniversário de 302 anos de Cuiabá, um resgate histórico da arquitetura local.

No Beco também funciona o projeto de uma Base Integrada do Centro Histórico, que executa ações para garantir a proteção do patrimônio histórico na região e também oferece serviços de saúde e acolhimento à população em situação de rua. O projeto é executado em parceria com a Secretaria de Ordem Pública, Secretaria de Saúde, Secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Secretaria de Mobilidade Urbana e também terá o apoio da Polícia Militar.

A rua também é sede de uma das lojas da Associação Homens e Mulheres de Fibras, formada por cerca de 300 artesãos da capital. O espaço foi concedido pela Prefeitura de Cuiabá para comercialização de peças artesanais em tecido, jornal, vidro e madeira, com temáticas que permeiam a cuiabania e cultura mato-grossense. Todo o dinheiro da venda fica para os artesãos, que arcam apenas com os custos de manutenção do local, sem cobrança de aluguel.

Toda a programação no Beco do Candeeiro é realizada com entrada franca e limitada a 70 pessoas, respeitando as medidas de biossegurança em decorrência da pandemia da COVID-19, como distanciamento mínimo de 1,5 metros, uso obrigatório de máscara, medição de temperatura e disponibilização de álcool 70%.

SERVIÇO

O que: Arte no Beco – espetáculo Luz Candeeiro e apresentação musicais

Quando: quinta-feira (10), a partir das 19h

Onde: Beco do Candeeiro, rua 27 de Dezembro, Centro Histórico de Cuiabá

O que: Arte no Beco – projeto Afro Sagrado realiza a benção dos candeeiros para celebrar a presença ancestral africana

Quando: sexta-feira (11), a partir das 19h

Onde: Beco do Candeeiro, rua 27 de Dezembro, Centro Histórico de Cuiabá

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *