Dia das Crianças: Procon dá 10 dicas para a compra de presentes

 Dia das Crianças: Procon dá 10 dicas para a compra de presentes

(Foto: divulgação/Inmetro)

O Dia das Crianças, que é comemorado em 12 de outubro, é uma das principais datas comerciais e festivas do ano. Mesmo com a recomendação de se manter o isolamento social e sair de casa o mínimo possível para evitar a propagação do coronavírus (Covid-19), muitas pessoas irão às compras, pois fazem questão de presentear as crianças da família. Nessa data, os brinquedos costumam ser os principais pedidos dos pequenos. No entanto, é preciso planejar o gasto, para não comprometer o orçamento mensal.

Para garantir que a diversão aconteça, que os gastos sejam equilibrados e que não comprometam as finanças da família, o Procon-MT dá dicas para quem deseja presentear possa consumir com consciência e responsabilidade:

1. Fique atento às promoções: A concorrência comercial nesse período sempre resulta em promoções. Aproveite para pesquisar e comprar na loja que oferece as melhores condições e preços. Entretanto, certifique-se de que a peça de fato está em valor promocional ou se a loja está apenas se aproveitando disso para atrair a atenção do consumidor.

2. Planeje seu gasto: O ideal é planejar antecipadamente para não comprometer seu orçamento. Para isso, analise seus gastos e estabeleça previamente um valor máximo para essa despesa. Com esse valor em mente, decida que presente/brinquedo comprar.

3. Certificação de qualidade: Todos os brinquedos destinados a crianças de até 14 anos devem ser certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O selo do Inmetro é a garantia de que o produto foi testado e é adequado para a faixa etária indicada. Verifique atentamente o selo na embalagem do produto.

4. Crianças pequenas e bebês: Redobre a atenção ao comprar brinquedos para crianças muito novas e bebês e observe atentamente a classificação indicativa do brinquedo. Alguns produtos podem conter pequenas peças que colocam em risco a saúde e a segurança da criança, por isso, verifique se na embalagem ou etiqueta há instruções de uso.

5. Produtos falsos: Atenção a produtos falsificados: tintas especiais e materiais tóxicos, bordas cortantes e ruídos acima do permitido são alguns dos problemas encontrados em produtos destinados a crianças que são contrabandeados e que podem colocar risco a saúde e segurança dos pequenos. Se possível, opte por comprar no comércio formal, que garante a procedência do produto e que todas as informações prestadas na embalagem são verdadeiras.

6. Documentos fiscais: Exija sempre todos os comprovantes de compra. A nota fiscal garante ao consumidor o direito de exercer o prazo de garantia para reclamar de defeitos na fabricação. A garantia legal para produtos não duráveis, que são aqueles que se extinguem com seu uso, como alimentos, por exemplo, é de 30 dias. Já para os bens duráveis (que tem consumo prolongado, como é o caso dos brinquedos) é de 90 dias.

7. Trocas: O Procon-MT ressalta que os lojistas não são obrigados a efetuarem trocas motivadas por gosto pessoal, mas somente em casos de vício de qualidade (defeito). Tanto brinquedos como vestuários são considerados produtos duráveis e, de acordo com o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC), têm garantia legal de 90 dias. Caso precise do benefício da troca, é importante se informar sobre a possibilidade no momento da compra.

8. Não deixe para última hora: Faça suas compras o quanto antes, pois se deixar para última hora talvez você não encontre o item que deseja comprar. Além disso, é comum que os preços dos brinquedos e itens destinados a crianças subam de preço nos dias que antecedem a data.

9. Use a criatividade: Quanto maior o número de crianças que você deseja presentear, maior terá que ser a sua criatividade. Se for muito caro presentear todas elas, você pode propor alguma atividade, como um passeio ou até uma ida a uma sorveteria, por exemplo. Às vezes as crianças pedem presentes que acabam saindo mais caro do que o que planejamos gastar. Se isso acontecer, proponha outro tipo de diversão que possa custar menos para seu bolso.

10. Diversão: Se, no momento, você não tem condições financeiras para comprar um presente, é válido explicar a situação financeira da família para a criança. Se for possível, uma boa alternativa é combinar que a data pode ser comemorada de outra formas, com um passeio gratuito em um parque, uma sessão de cinema, uma visita a algum lugar, um piquenique ou brincadeiras lúdicas. Aproveite o momento para conversar também sobre consumo consciente.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *