Dia do ciclista reforça vantagens ao pedalar

 Dia do ciclista reforça vantagens ao pedalar

Pedalando. Para especialista, andar de bicicleta fortalece os músculos, queima calorias, alivia o estresse e ainda preserva o meio ambiente

No próximo dia 19 de agosto será comemorado o Dia Nacional do Ciclista e a gente não poderia deixar esta data passar em branco. Mais uma vez é o momento de ressaltar os benefícios de andar de bike para a saúde e o meio ambiente.

“Fortalece os músculos, articulações, queima calorias, melhora o sistema cardiorrespiratório e ainda alivia o estresse. Também é uma boa alternativa para quem se diz sem tempo e não prioriza atividade física. Você pode usá-la como meio de transporte, ir para o trabalho, faculdade, foge do trânsito e ainda chegará ao seu destino mais disposto”, avalia personal trainer Bruno Sapo.

Leia também: Treino simples é suficiente para eliminar excessos

Especialista em Treinamento Desportivo, o carioca é uma referência no mundo das preparação física. Mestre em Gerenciamento Esportivo pela Lindenwood University, em Missouri (EUA), Sapo também é comentarista esportivo. Para ele, o ciclismo é um esporte completo para a saúde física e também mental.

Bruno explica também, que com o ciclismo, é possível trabalhar no mesmo exercício diferentes regiões do corpo, estimulando os músculos das pernas, dos braços e ombros ao mesmo tempo. “Pedalar é um exercício bem completo. Apesar de promover mais benefícios principalmente para os membros inferiores, como quadríceps, posterior da coxa, panturrilha, glúteos, até os músculos do ombro, braço e antebraço são desenvolvidos na atividade”, afirma.

Para ele, andar de bicicleta é ainda uma ótima opção para quem está há muito tempo sem se exercitar e quer sair do sedentarismo. Mas o profissional alerta que este retorno as atividades físicas seja feito de maneira cautelosa e com segurança, para evitar lesões e incidentes.

“É importante você respeitar os seus limites, como em qualquer atividade física. Para quem não está acostumado, o ideal é começar com tempos curtos e depois ir aumentando o percurso. Não adianta querer pedalar longas distâncias logo de cara, você vai acabar se frustrando e desistindo em dois dias”, reforça.

Caso a pedalada na rua não seja uma opção para você, por não se sentir seguro ou confortável, Bruno explica que a bicicleta ergométrica em casa também é uma ótima opção. “Mesmo a dificuldade de pedalar em casa sendo menor, já que na rua tem o fator do equilíbrio, a maioria das ruas não são totalmente planas, tem ladeira, descida, buraco, os benefícios podem ser os mesmos. É só você se preocupar com a intensidade que também terá resultados positivos”, garante.

Notícias relacionadas