Figueiredo aponta autonomia dos prefeitos para deciderem suas próprias medidas quanto ao Réveillon e Carnaval em MT

 Figueiredo aponta autonomia dos prefeitos para deciderem suas próprias medidas quanto ao Réveillon e Carnaval em MT

(Foto: Christiano Antonucci/Secom – MT)

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse nesta quarta-feira (1º), no Palácio Paiaguás, à jornalistas, que os prefeitos de Mato Grosso têm autonomia para decidir sobre a liberação das festas de final de ano e sobre o Carnaval.

 

A declaração foi dada um pouco antes do governador Mauro Mendes (DEM) realizar balanço sobre seus três anos de gestão, no comando do Palácio Paiaguás. Após ser questionado sobre o perigo da nova cepa ômicron, encontrada na África do Sul. Levando muitos gestores brasileiros a recuarem do Réveillon e do Carnaval, pelo temor que ela chegue ao país, por meio de turistas.

 

“O prefeitos tem autonomia no seu território, nos já experimentamos essa situação antes e vimos que isso não é muito confortável, pois tem municípios que fazem a tarefa de casa corretamente e tem outros que não. Assim, acho que são os gestores que devem tomar esta decisão. E não jogar esta decisão para o governo do Estado. Pois hoje todos estes gestores buscaram a capacidade técnica, além de terem autonomia para fazer o que acham certo ou não”.

 

Questionado sobre um possível surgimento da variante no Estado, Figueiredo foi direto, ao afirmar, que todos já sabem o que fazer. Ao reforçar o chamamento para que as pessoas se imunizem e busquem os postos de saúde para tomarem a vacina.

 

“Não há motivos para desespero. Mas quero que esse desespero reflita naquelas pessoas que não se imunizaram, fazendo com que elas busquem a vacinação. Tem muita gente que não tomou a segunda dose, tem até gente que sequer tomou a primeira. Então é importante fazer aquilo que a ciência colocou a nossa disposição, que é hoje o melhor mecanismo de conter, que é a vacina”.

 

Hoje, em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), anunciou, por exemplo, que vai editar decretos proibindo a realização de festas públicas e privadas, alusivas ao Réveillon e ao Carnaval 2022, devido ao surgimento da nova variante do coronavírus (Ômicron). Assim como Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá) que, igualmente, cancelou as festas.

 

Igualmente, a Associação Mato-grossense dos MunicípiosAMM) enviou comunicado aos prefeitos, recomendando que não  promovam  eventos que envolvam  aglomeração  de  pessoas,  principalmente  nas  festividades de fim de ano e no Carnaval de 2022. O alerta é uma recomendação da Organização Mundial de Saúde(OMS), e de autoridades da área de saúde pública nacional. Além de registros oficiais sobre o aumentos de casos confirmados de covid-19 no Brasil.

 

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse bem recentemente que o momento é de prudência, para evitar o descontrole das contaminações pelo novo coronavírus. Apontando as mais 600 mil pessoas que vieram a óbito, vítimas da doença no país, e das mais de 13 mil mortes pela Covid-19 registradas em Mato Grosso.

 

“Estamos acompanhando o aumento de casos na Europa, na Ásia e sabemos que o vírus não respeita fronteiras. Neste período de incerteza os gestores públicos têm que ser bastante cautelosos para adotar medidas que garantam a proteção da população e a eficiência do sistema público de saúde”.

Digiqole ad

Roger - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *