Grafiteiro é ameaçado por homem armado após arte com ‘Bolsonaro Genocida’

 Grafiteiro é ameaçado por homem armado após arte com ‘Bolsonaro Genocida’

O grafiteiro Jean Siqueira passou por momentos de tensão na manhã desta quinta-feira (3). Ele foi ameaçado por um homem armado após ter feito um grafite em um casarão abandonado no centro de Cuiabá. A arte trazia a expressão “Bolsonaro Genocida”, o que irritou o homem. Após as ameaças Jean registrou um boletim de ocorrência.

Em entrevista ao Gazeta Digital, Jean contou que fez a arte em um casarão abandonado na rua Pedro Celestino, onde outros artistas já haviam feito grafites. Após terminar o trabalho, por volta das 10h30, ele um amigo foram caminhando até à casa dele, que também fica no centro.

“Voltando eu notei que esse cara estava olhando para mim. Estava filmando a gente. Ele falou que era crime o que eu estava fazendo, falar mal do presidente, que ele é genocida”, lembra o grafiteiro.

Depois dessa primeira repreensão, o homem disse que era policial e sentado dentro do carro, tirou uma arma e colocou no colo. “Não estava fardado, não tinha identificação. Mandou eu ficar esperto, que podia mandar me prender”.

O artista então argumentou que o homem poderia ligar para a polícia – que tem um posto na praça Alencastro – que ele esperaria para esclarecer a situação. “Ele tirou fotos minhas, então decidi tirar foto dele e do carro para me proteger. Quando falei que minha casa tinha câmeras de segurança, ele saiu”.

Um tempo depois o amigo de Jean foi embora, mas foi ameaçado pelo mesmo homem, que estava na esquina, acompanhado de um outro carro, no qual o motorista usava uma camiseta verde e amarela. “Registrei o BO para me resguardar. Pessoa arma sem identificação, para mim é bandido. Já fui abordado por policiais e nunca me trataram desse jeito. Sou grafiteiro há uns 12 anos e nunca tinha passado por isso”.

(Gazeta Digital)

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *