Justiça Eleitoral manda empresário retirar pesquisa ‘falsa’ do whatsapp que coloca Frical em 1º lugar

 Justiça Eleitoral manda empresário retirar pesquisa ‘falsa’ do whatsapp que coloca Frical em 1º lugar

(Foto: reprodução)

O juiz eleitoral da 49ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, Eduardo Camon de Almeida Cézar, concedeu pedido de liminar à coligação “Amor por Várzea Grande”, contra o empresário Adão Hildebrando Araújo, por divulgação de pesquisa eleitoral em grupos do WhatsApp.

Segundo a ação, a pesquisa veiculada pelo empresário induz o eleitor ao erro, já que não é regular e não foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT).

Na publicação da pesquisa de intenções de votos de candidatos à Prefeitura de Várzea Grande, aparece Flávio Frical (PSB) em primeiro lugar, com 34%; Kalil Baracat (MDB) em segundo, com 21%; e Emanuelzinho (PTB) em terceiro, com 4%. Indecisos são 16%, os que não votam são 25%. Ainda segundo a mensagem divulgada no aplicativo, a pesquisa foi feita em 25 bairros da cidade.

Na decisão, o magistrado citou que, de todas as pesquisas registradas na Justiça Eleitoral, em nenhuma aparece o empresário Frical em 1º lugar e considerou a pesquisa divulgada no Whatsapp “falsa”.

O juiz determinou ainda a retirada da pesquisa em qualquer meio de comunicação, inclusive no Whatsapp, no prazo de até 48 horas. Em caso de descumprimento, será aplicada uma multa de R$ 2 mil por dia.

“Sendo assim, tendo a petição inicial sido instruída como prova suficiente para, numa análise perfunctórua, anunciar a plausibilidade das alegações de possível prejuízo e a necessidade da urgência, DEFIRO A LIMINAR e, via de consequência, determino que o Representado SUSPENDA a divulgação da pesquisa em qualquer meio de comunicação, em especial pelo aplicativo “Whatsapp”, no prazo máximo de 48 (quarenta e oito horas) horas, com a aplicação de multa diária de R$2.000,00 (dois mil reais) por dia de descumprimento, comprovando-se nos autos o cumprimento desta determinação, nos termos do artigo 38, §4º da Resolução TSE n.º 23.610/2019”, decidiu o magistrado.

O site Única News entrou em contato com o empresário Adão Hildebrando, mas até o momento não conseguimos retorno. O canal segue aberto.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *