MP Eleitoral pede impugnação de 3 candidatos à Prefeitura de Jaciara

 MP Eleitoral pede impugnação de 3 candidatos à Prefeitura de Jaciara

(Foto: reprodução)

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a impugnação do registro de candidatura de Andreia Wagner à Prefeitura de Jaciara (a 143 km de Cuiabá). A decisão é da promotra  eleitoral, da 14ª Zona Eleitoral do Estado de Mato Grosso, Luciana Fernandes de Freitas.

Segundo o despacho assinado pela promotora, a coligação “Para o Bem de Jaciara” não apresentou todas as certidões previstas pela Justiça Eleitoral. A cidade, a 140 km de Cuiabá, conta com outros dois candidatos: o atual prefeito Abdo Mohammad e o ex-secretário Cláudio Ximenes.

“Não se vislumbra a cópia da ata da convenção. Não bastasse, observa-se que a candidata acostou aos autos declaração de bens, no qual não consta a pessoa jurídica Rede Max. Ocorre que, em breve consulta aos sistemas de pesquisa, foi possível constatar que seu CPF está vinculado ao CNPJ da referida empresa, pessoa jurídica ativa. Portanto, a declaração de bens acostada aos autos, é inservível para a Justiça Eleitoral”, cita parte da decisão.

A candidata a vice-prefeita de Jaciara na chapa, Maria Zila Bruschetta, também teve o registro impugnado pelo MPE. Assim como a cabeça de chapa, Zila não entregou toda a documentação necessária determinada pela Justiça Eleitoral.

O documento, assinado pela Promotora Eleitoral Luciana Fernandes de Freitas, aponta que Maria Zila deixou de enviar a “certidão de 2 º grau do Tribunal Regional Federal” e “também não se vislumbra cópia da ata da convenção”.

Outros dois candidatos também teve o pedido de impugnação das candidaturas à prefeito de Jaciara nessa quarta-feira (7). A coligação “Jaciara no Caminho Certo”, que tem como postulante o prefeito Abduljabar Galvin Mohhamad, o MPE encontrou inconsistências no Demonstrativo de Regularidade dos atos Partidários (DRAP), documento que analisa a validade das candidaturas dos partidos e coligações.

Nele são expostas, por exemplo, as datas das convenções e suas efetivas realizações, assim como os gastos máximos a serem realizados em campanhas eleitorais.

Já a respeito do pedido de indeferimento da candidatura a prefeito do contador Cláudio Ximenes, da coligação “Na Luta pela Jaciara que queremos”, o Ministério Público constatou a ausência da certidão da Justiça Federal de 1º grau e da cópia da ata de convenção.

“No caso em apreço, o requerimento está instruído de forma incompleta, mesmo em consulta ao sistema divulgacand”, alega a promotora de Justiça Luciana Fernandes de Freitas.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *