Nova presidente da OAB alfineta a Corte de Justiça, lembrando que ‘TJ-MT não abriu as portas na pandemia’

 Nova presidente da OAB alfineta a Corte de Justiça, lembrando que ‘TJ-MT não abriu as portas na pandemia’

Em entrevista ao programa ‘Roda de Entrevista’, veiculado na TV Mais, afiliada à TV Cultura Cuiabá, na noite de quinta-feira (20), a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), Gisela Cardoso, criticou o fechamento das portas do Poder Judiciário durante a pandemia da Covid-19.

“Está muito difícil de trabalhar com o Judiciário de portas fechada. Isto tem prejudicado bastante os advogados, principalmente, os  profissionais recém-formados. Não será com o fechamento que a gente vai acabar com a covid”.

No último dia 10 de janeiro, o Poder Judiciário de Mato Grosso adotou funcionamento em teletrabalho por 10 dias como medida para conter o avanço da Covid-19 e da Influenza, um dia após o fim do recesso de fim de ano.

Depois da decisão da Corte de Justiça, a OAB-MT encaminhou um ofício, se posicionando a favor da imediata reabertura do Poder Judiciário e da retomada das atividades presenciais.

“Nós entendemos como preocupante. Reconhecemos o momento que vivemos, com o aumento alarmante do número de casos (de Covid-19), graças a Deus com a letalidade muito menor, provavelmente em razão da vacinação, colocada à disposição da sociedade, mas o fato é que nós precisamos achar alternativas”.

No ofício, a OAB pediu “a imediata revogação” da portaria, propondo ações preventivas à contaminação, “considerando que o atual cenário, em que pese necessitar atenção, não é o suficiente para determinar medida drástica de fechamento das portas do Tribunal e fóruns do Estado de Mato Grosso”.

Gisela disse ainda que o Judiciário, faz um bom trabalho mesmo diante da grande defasagem profissional que Mato Grosso enfrenta.

“O Poder Judiciário de Mato Grosso é bem avaliado, trabalha bem, temos uma administração sempre atenta às necessidades da sociedade e do jurisdicionado, mas tem as suas deficiências. Nós temos um déficit enorme de magistrados, temos comarcas, no interior de Mato Grosso, há mais de 2 anos sem juiz. Esperamos que a posse dos novos magistrados, amenize os problemas”, finaliza.

Digiqole ad

Jessica Nunes - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

1 Comment

  • Os demais funcionários podem adoecer menos os do TJ

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.