Projeto que reconhece interesse turístico Parque de Chapada dos Guimarães é aprovado

 Projeto que reconhece interesse turístico Parque de Chapada dos Guimarães é aprovado

Durante a 5ª reunião ordinária da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), ealizada na manhã de hoje (19), os deputados analisaram e aprovaram todos os projetos debatidos, sendo, nove deles Projetos de Lei e outros dois de Resolução.

Com parecer favorável, o PL 686/21, de autoria do deputado Wilson Santos (PSDB) está entre os aprovados. A propositura reconhece como de interesse turístico do Estado de Mato Grosso o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

De acordo com a justificativa do projeto, a área contém cachoeiras de águas cristalinas que deságuam em diversos cenários rochosos, rios que cortam vales e enormes caninos, serpenteando uma vasta paisagem natural de um amplo cerrado. “O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães apresenta-se para quem deseja conhecer uma das unidades de conservação mais bonitas do Brasil”, disse o presidente da comissão e autor do projeto, deputado Wilson Santos.

“O reconhecimento de interesse turístico do Estado garante destinação de recursos e possibilidades de realização de parcerias para sua preservação”, reforça o deputado.

Parque de Nacional – Localizado no centro de Mato Grosso, entre Cuiabá e a cidade da Chapada dos Guimarães, o Parque Nacional, que abrange uma área de 32.630 hectares, foi criado em 12 de abril de 1989 com objetivo de preservar os ecossistemas de cerrado, savana, matas de encosta e ciliares, inúmeros sítios arqueológicos, monumentos históricos e ainda cabeceiras de vários rios que compõem as bacias hidrográficas Alto Paraguai e Amazônica.

Dentro de uma extensa área de planalto, o relevo da Chapada dos Guimarães caracteriza-se pela presença de grandes encostas e escarpas de arenito vermelho que vão de 600 a 800 metros de altitude.

Este complexo rochoso apresenta-se em canyons e ruínas de curiosas formas diferentes. A região, borda do Planalto Central Brasileiro, situa-se sobre uma das mais antigas placas geológicas do planeta.

“Nas paisagens da região é possível observar orquídeas, bromélias, ipês, jatobás, babaçus, buritis, perobas e diversas flores de tamanho, cor e forma compõem a rica flora do cerrado brasileiro, que é predominante na Chapada dos Guimarães”, comentou Santos.

Além das flores, árvores frutíferas aparecem em grandes quantidades, tais como o pequizeiro, o cajuzinho e a mangabeira, sendo possível comprar, em vários restaurantes e lanchonetes, compotas de doces caseiros dessas frutas típicas. As plantas medicinais usadas na fitoterapia também são bem encontradas no cerrado.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *