Russi diz que a Procuradoria agiu dentro da legalidade para o manter na Presidência

 Russi diz que a Procuradoria agiu dentro da legalidade para o manter na Presidência
Por Camila Paulino

O deputado estadual Max Russi (PSB) afirmou que não utilizou a Procuradoria da Casa de Leis para se manter na Presidência da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) e garante que os trâmites ocorreram de forma normal e dentro da legalidade.

“A Procuradoria entrou com este pedido, faz parte do processo. Ela tem que informar, pois faz parte do processo. Ela se manifestou conforme prevê a lei. Não teve nenhum pedido de preferência. Agiu dentro do que prevê lei”, disse o presidente da AL em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (13.10).

O o primeiro-secretário da AL, deputado Eduardo Botelho (DEM), disse que não concordava com o pedido da Procuradoria da Assembleia ao Supremo Tribunal Federal (STF), para que torne definitivo o resultado da eleição realizada fevereiro deste ano, que elegeu o deputado Max Russi presidente da Casa.

Russi disse que a atuação da Procuradoria ocorreu de maneira legal conforme prevê a jurisprudência, assim como teria ocorrido em qualquer outro processo que o Parlamento Estadual esteja inserido.

“De minha tarde está bastante tranquilo. O Botelho teve oportunidade de ser presidente por quatro anos. No primeiro ano como presidente, o Botelho sempre defendeu alternância no poder, então está bastante tranquilo. A Procuradoria entrou com este pedido. Faz parte do processo e é obrigação da Procuradoria informar, e o que o Supremo decidir a Casa vai acatar”, disse.

Digiqole ad

Roger - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.