Mato-grossenses injetam R$ 3 bilhões na economia com auxílio e Governo alcança superávit de 15%

 Mato-grossenses injetam R$ 3 bilhões na economia com auxílio e Governo alcança superávit de 15%

(Foto: Tchélo Figueiredo/Secom)

O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, disse que o Governo do Estado obteve um superávit de 15% no segundo quadrimestre, comparado ao mesmo período de 2019. Gallo comentou que o Executivo só conseguiu, após frear o aumento descontrolado das despesas obrigatórias e aumentar a arrecadação.

Segundo o secretário, o resultado está na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2021, “uma lei histórica”, que prevê 12% da receita líquida corrente em investimentos, especialmente nas áreas de infraestrutura e logística, saúde, educação e segurança pública.

“Houve coragem do governador Mauro Mendes e da Assembleia Legislativa para chegarmos a este resultado, porque fizemos uma ampla revisão dos incentivos fiscais. Mantivemos os necessários para o desenvolvimento estadual e cortamos ou reduzimos os exagerados”, disse.

Ele complementou que foi feito uma ampla revisão dos benefícios fiscais do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), mantendo apenas o necessário para o desenvolvimetno do Estado, além de reduzir e cortar os exageros.

Gallo cita ainda que os “exageros” praticados até 2019, foram concedidos mediante pagamento de propina, como foi reconhecido em delações premiadas.

O secretário comenta ainda que o auxílio emergencial do Governo Federal durante a pandemia da Covid-19 de R$ 600, foi “fundamental” para que o Governo alcançasse o superávit. Com esse auxílio, segundo Gallo, foi injetado quase R$ 3 bilhões no Estado contribuindo na arrecadação.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *