Assistência Social promove encontro virtual para tratar sobre trabalho infantil

 Assistência Social promove encontro virtual para tratar sobre trabalho infantil

Foto: Davi Valle

A importância da mobilização e articulação em rede para o enfrentamento do trabalho infantil em Cuiabá”. Esse foi o tema do encontro virtual realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência na última segunda-feira (07), tendo como público alvo os profissionais que atuam nos Centros de Referência Especializado em Assistência Social- Creas e conselheiros tutelares. A inciativa  marcar a data de 12 de junho, Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil e se estende com programação até o dia 10, quinta-feira.

Quem participou aplaudiu a iniciativa da Secretaria em promover esse encontro de forma a informar quem está na ponta sobre a rotina técnica de trabalho voltado para o tema “trabalho infantil”. A conselheira tutelar Josiane Fabrícia Cunha Belo Silva conta que a ação foi bem proveitosa, pois deu para esclarecer o que é trabalho infantil, a parceria entre o Conselhos Tutelares e as unidades dos Creas. “Foi muito bom. Consegui esclarecer algumas dúvidas que tinha a respeito desse tema. Fomos orientados sobre os encaminhamentos e denúncias ao Ministério do Trabalho”, comentou Josiane.

A coordenadora do 1º Conselho Tutelar do Centro, conselheira tutelar, Adriana do Carmo Gamarra Alencar reforça a satisfação do aprendizado alcançado nesse encontro. “Sempre adquirir conhecimento, mais capacitação, mais leitura, melhor o entendimento é muito bom, vai ajudar e muito no nosso trabalho diário. Não há efetividade nas ações, mais sim afetividade. Temos que ter um olhar cuidadoso, trabalhamos com crianças. Devemos ficar atentos quanto a existência do trabalho infantil. Criança deve aproveitar o seu tempo como criança. Trabalhar deve ser uma coisa pensada para o futuro”, observou Adriana.

O tema “trabalho infantil” é muito sério, pontuou a coordenadora Técnica de Gestão da Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, Patrícia Aparecida de Arruda Patrícia Arruda. “Por isso a importância desses encontros para esclarecer os profissionais que atuam na ponta para conseguir identificar as principais causas e formas que estão sendo exercidas. Nós da Assistência Social, buscamos promover debates, sobre importantes temas, pois ao final, com profissionais capacitados, com toda certeza serão ofertados serviços de qualidade a população”, explicou. Criança não deve trabalhar e sim sonhar.

O primeiro dia contou com a participação de representantes da rede intersetorial como Ministério Público, Saúde, Educação, Secretaria de Estado de Cidadania e Assistência Social- Setasc, Conselhos de Direitos e Conselhos Tutelares, Associação para desenvolvimento social de Mato Grosso- Apdm, Unicef, Superintendência Regional do Trabalho, entre outros

DENÚNCIA- As denúncias contra o trabalho infantil podem ser feitas ao Conselho Tutelar, Delegacia Regional do Trabalho, secretarias de Assistência Social ou diretamente ao Ministério Público do Trabalho. No Ministério Público do Trabalho é possível fazer uma denúncia online. É possível também acessar a página do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) ou pelo telefone 0800 644 3444.

O dia 12 de junho, Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, foi instituído pela Organização Internacional do Trabalho- OIT em 2002, ano da apresentação do primeiro relatório global sobre o trabalho infantil na Conferência Internacional do Trabalho. Desde 2002, a OIT convoca a sociedade, os trabalhadores, os empregadores e os governos do mundo todo a se mobilizarem contra o trabalho infantil.

No Brasil, o 12 de junho foi instituído como Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil pela Lei Nº 11.542/2007.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *