Comunidade de Alto Coité ganha sua primeira biblioteca pública

 Comunidade de Alto Coité ganha sua primeira biblioteca pública

(Foto por: Divulgação)

O distrito de Alto Coité, em Poxoréu (MT), se prepara para receber sua primeira biblioteca pública. Já chamada de Biblioteca Comunitária Ana Heloíza Farias Pereira em homenagem à bibliotecária que faleceu em 2016, a instituição vai oferecer à comunidade um espaço de incentivo ao livro e à leitura, além de atividades culturais e inclusivas.

Sua implantação está sendo executada pela Associação Partilhar, de Poxoréu, e foi viabilizada com recursos da Lei Aldir Blanc por ter sido selecionada no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). É também da Associação a responsabilidade por coordenar as atividades a serem desenvolvidas no espaço.

Em sintonia com o papel social das bibliotecas, a instituição vai aliar acesso à literatura às aulas de música, inglês, artesanato e outras práticas culturais. A  equipe técnica será formada por bibliotecário, instrutor de musicalização, instrutor de trabalhos manuais, professor de idiomas, mediador e contador de histórias.

Dentre as atividades planejadas para o espaço estão musicalização, construção de histórias a partir de trabalhos manuais com recicláveis, leituras mediadas, curso de idiomas a partir de histórias contadas em italiano e inglês. Além disso, a implantação está atendendo exigências e normativas de acessibilidade para pessoas com deficiências.

De acordo com a diretoria da Associação Partilhar, falta pouco para a inauguração da biblioteca comunitária. Mas como o projeto não prevê a aquisição de bens de uso permanente, a instituição iniciou uma campanha de arrecadação de computadores que serão usados nas atividades de inclusão digital.

“Fazemos um apelo para aqueles que têm computadores ou laptops que podem ser doados, que entrem em contato com a Associação pelo telefone (066) 9978-3731. Nós vamos até o doador”, solicita a coordenadora do projeto, Claudete Primon.

Para Éden Costa, um dos idealizadores da biblioteca, o projeto foi pensado para unir a vontade de homenagear Ana Heloíza e também servir à comunidade de Alto Coité. “É um espaço propício para o desenvolvimento cultural. Mas é preciso somar força, conquistar benfeitores e fazer parte da história”, destaca.

A homenagem à Ana Heloíza Farias Pereira

A bibliotecária faleceu em 2016. Além de ter nascido em Poxoréu e ser filha de colaboradores da Associação Partilhar, ela contribuiu para o fortalecimento das bibliotecas públicas em Mato Grosso.

Ana Heloíza Farias Pereira foi lotada na Biblioteca Estadual Estevão de Mendonça, um dos equipamentos culturais da Secel, e chegou a assumir a coordenação do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso (SEBPMT).

A atual coordenadora do SEBPMT, Waldineia Almeida, relembra emocionada que a implantação da biblioteca comunitária em Alto Coité era um dos sonhos de Ana Heloíza. Para Waldineia, a homenagem é um prêmio à imortalidade de sua memória e à toda a categoria de bibliotecárias.

“Ana fez um trabalho magnífico, ajudou na automação de gerenciamento de bibliotecas e de acervos, conseguiu captar  recursos para o laboratório de informática da Biblioteca Estêvão de Mendonça.  Ela foi um sonhadora de pé no chão, cheia de atitude e conhecimentos prontos para serem compartilhados. Por onde passou, fez a diferença e deixou um grande legado”.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *