Em MT, 189 pessoas esperam por uma vaga de UTI; transmissão da Covid aumentou 30% na última semana

 Em MT, 189 pessoas esperam por uma vaga de UTI; transmissão da Covid aumentou 30% na última semana

(Foto: divulgação)

Com a taxa de ocupação nos hospitais de Mato Grosso ultrapassando os 98%, o Executivo Estadual informou que 189 pacientes estão fila de espera por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O governador Mauro Mendes (DEM)  informou que Mato Grosso chegou nessa 2ª onda do vírus, devido a rápida propagação da Covid-19 e que não é culpa do Estado, já que foram abertos novos leitos e contratados novos profissionais de saúde.

“Estamos vivendo o colapso e que pode ficar ainda pior, mesmo com todos os leitos que já foram abertos desde o início da pandemia em 2020. As medidas devem ser mais rígidas, mas para que de fato tenham o efeito esperado, é preciso diminuir o contágio e isso só ocorre com o distanciamento social”, disse o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Atualmente, o Estado conta com 535 leitos de UTI distribuídos em alguns dos 141 municípios, tanto em hospitais regionais e contratos com hospitais particulares, como em unidades filantrópicas exclusivas para o tratamento da Covid-19.

De acordo ainda com o governo, o Executivo planeja abrir mais 500 leitos de enfermaria e 150 para home care, porém, no momento não é possível, já que tem profissionais da saúde suficientes para atender essa demanda.

Nas últimas semanas, a taxa de transmissão da Covid-19 aumentou 30% e que vem subindo ainda mais. Até este domingo (21), a taxa de ocupação para UTIs estava em 98,83% adulto e de 68% para enfermarias.

“Temos uma média de 726 novos casos por dia e por isso o distanciamento social é muito importante. Em Mato Grosso, o índice de distanciamento é de apenas 36,9%. Precisamos que seja mais efetivo, porque do contrário, não teremos condições estruturais, nem pessoal especializado para tratar tantas pessoas que virão a necessitar das UTIs”, finalizou o secretário.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *