Em seis meses, 150 pessoas são presas por delitos de trânsito nas operações de fiscalização

 Em seis meses, 150 pessoas são presas por delitos de trânsito nas operações de fiscalização

Durante os seis primeiros meses do ano, 150 pessoas foram presas nas operações de fiscalização de trânsito realizadas em Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso e Cáceres pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) em parceria com as demais forças de Segurança Pública do Estado e dos municípios envolvidos.

Das 150 prisões, 134 foram de pessoas flagradas conduzindo veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência.

As prisões ocorreram durante as 113 operações realizadas ao longo do semestre. Nas ações, foram fiscalizados 8.386 veículos, 2.012 testes de alcoolemia realizados, 340 documentos recolhidos, entre CNH e Licenciamento, e 1.423 veículos foram removidos.

Foram confeccionados 3.840 Autos de Infração de Trânsito, sendo 256 por conduzir veículo sob efeito de álcool, crime previsto no artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro.

Outra infração que foi flagrada de forma recorrente pelos agentes de trânsito foi a de pessoas conduzindo veículos sem possuir a CNH. Foram 912 flagrantes de motoristas inabilitados.

Essa é uma infração de trânsito com penalidade de natureza gravíssima no valor de R$ 880,41, prevista no artigo 162, I do Código de Trânsito Brasileiro.

“Tivemos um número alto de pessoas flagradas na direção de veículo sob efeito de álcool e sem possuir habilitação. Duas condutas lamentáveis e responsáveis por muitos acidentes com mortes ou graves sequelas. O trânsito exige responsabilidade e cada um precisa fazer a sua parte”, ressaltou a Gerente de Fiscalização de Trânsito do Detran-MT, Kelli Lopes Felix.

Segundo Kelli, os números de infrações continuaram elevados, mesmo com os períodos de medidas mais restritivas em decorrência da pandemia do Covid-19 no Estado.

“Estamos frequentemente nas ruas para garantir o cumprimento da norma visando reduzir esse índice de irregularidades administrativas, civis e até criminais, que colocam em risco a vida das pessoas. O objetivo é conscientizar, estimular boas práticas e a mudança de comportamento no trânsito para salvar vidas”, reforçou

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *