Menina de 2 anos morre após sofrer traumatismo cranioencefálico e abuso sexual pelos tios

 Menina de 2 anos morre após sofrer traumatismo cranioencefálico e abuso sexual pelos tios

Foto: PJC-MT

Uma criança de dois anos e sete meses morreu nesta segunda-feira (08) em uma unidade de saúde em Várzea Grande, após sofrer traumatismo cranioencefálico, abuso sexual e maus tratos pelos tios. De acordo com a Polícia Civil, ela estava sob a guarda dos tios paterno e sofria maus tratos.

Os tios estão respondendo pelo crime de homicídio qualificado no inquérito que tramita na Delegacia em Poconé, além de outros três crimes.

A menina morava com os tios em Poconé e foi levada por eles à Unidade Pronto-atendimento (UPA) da cidade na última quinta-feira (04). Segundo os profissionais que a atenderam, o estado da criança era visível de maus tratos, pois apresentava várias lesões no corpo e, diante da gravidade foi transferida ao Pronto-socorro de Várzea Grande. Porém, a menina não resistiu e morreu. O corpo foi liberado pela equipe plantonista da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa.

O casal foi preso em flagrante ainda na quinta-feira, quando a criança deu entrada na UPA. A Polícia Civil foi acionada pelo Conselho Tutelar de Poconé depois que os profissionais de saúde acionaram a Justiça.

De acordo com os relatos da tia à polícia, ela encontrou a criança desacordada ao lado da cama. Por volta das 06h30 da quinta-feira, ela deu banho na menina e a levou para UPA, onde a menor foi intubada de imediato.

Segundo o laudo médico, a criança tinha fraturas cranianas. O que levou os médicos desconfiarem da tia, após ela descrever que encontrou a menina desacordada e não tinha acontecido nada anteriormente. Além disso, ela apresentava lesões por maus-tratos, abuso sexual, traumatismo craniano grave e suspeita de morte encefálica.

Conforme a investigação conduzida pelo delegado Maurício Maciel Pereira, há cerca de cinco meses, a guarda provisória dela estava com o tio paterno e a esposa dele. O casal estava morando em um sítio com a criança, na região rural de Poconé.

A equipe do Conselho Tutelar do município, que estava acompanhando a situação, procurou a delegacia após receber o laudo médico. Os responsáveis pela criança foram até a unidade policial para serem ouvidos, quando receberam voz de prisão pelos crimes de lesão corporal grave, maus tratos e ameaça.

O delegado disse que após informações coletadas, ele pediu a conversão do flagrante do casal em prisão preventiva, que foi deferida pelo Poder Judiciário durante audiência de custódia último sábado (6).

O casal responderá pelos crimes de homicídio qualificado, maus tratos, estupro de vulnerável e tortura.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.