Emanuel assina projeto de lei para compra de vacinas contra à Covid-19 e entrega à Câmara de Cuiabá

 Emanuel assina projeto de lei para compra de vacinas contra à Covid-19 e entrega à Câmara de Cuiabá

(Foto: Luiz Alves/Secom)

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) entregou ao presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Jucas do Guaraná, o projeto de lei que ratifica a intenção de compra da vacina contra à Covid-19. O documento elaborado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) foi assinado pelo gestor municipal e logo em seguida, entregue nesta segunda-feira (8).

Em coletiva de imprensa, o prefeito explicou que o projeto foi elaborado pelo Comitê Municipal de Combate à Covid-19, após o Supremo Tribunal Federal (STF) liberar a compra independente a Estados e municípios.

O prefeito aproveitou a oportunidade para criticar o seu adversário, o governador Mauro Mendes (DEM). Segundo Emanuel, a Capital está custeando “sozinho” os recursos de combate à Covid-19. Ele disse que o Governo Federal ajudou até dezembro, porém atualmente, as dívidas estão na folha do município.

Ele comentou que Cuiabá recebeu R$ 98 milhões, fora a compensação financeira que quem ajudou foi o Congresso no valor de R$ 162 milhões. Hoje, um leito de UTI na capital, custa em torno de R$ 2 mil por dia, sendo que a cidade possui 132 leitos, segundo o prefeito.

“Estamos sozinhos desde o dia 1º de janeiro custeando os recursos de assistência e atendimento aos pacientes da covid-19. Estamos sozinhos. Depois que paramos de receber os recursos do Governo Federal, que vieram até dezembro, de lá pra cá a Prefeitura de Cuiabá vem arcando com tudo. Lembrando que o leito de UTI custa R$ 2 mil, sendo que R$ 1.600 pela união e R$ 400 pelo Estado e vocês viram semana passada a guerra dos decretos. O Estado não está nos ajudando nisso”, disparou o prefeito.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.