Figueiredo revela que lote de vacina não é suficiente e terão que selecionar “público dentro do público”

 Figueiredo revela que lote de vacina não é suficiente e terão que selecionar “público dentro do público”

(Foto: Tchélo Figueiredo)

O secretário de Estado de Saúde (SES), Gilberto Figueiredo, confirmou que não terá vacina da covid-19 suficiente para toda a população mato-grossense, diante do pequeno lote comprado pelo Governo Federal neste primeiro momento. Os lotes de vacina serão disponibilizados pelo Ministério da Saúde, após liberação da Anvisa.

Segundo Figueiredo, no primeiro momento as vacinas não serão suficientes para atender sequer as pessoas que se encaixam em grupo prioritários.

“O grande problema é que os lotes que serão disponibilizados serão insuficientes, em um primeiro momento, para atender inclusive os grupos prioritários estabelecidos pelo Governo Federal”, revelou à imprensa nessa quarta-feira (13).

O Governo de Mato Grosso já começou a estudar uma estratégia, segundo o secretário, para encontrar uma solução a esse problema, mas que provavelmente terá que selecionar “público dentro do próprio público”.

Ele garantiu que a prioridade no momento do Governo é formar uma estratégia para conseguir vacinar, pelo menos, pessoas do grupo prioritários.

O Secretário comentou ainda que, assim que a vacina chegar em Mato Grosso, em dois dias no máximo os lotes chegarão aos municípios.

“Nós estamos debruçados para saber qual é a nossa estratégia. Nós vamos ter que selecionar público dentro do próprio público. Quando falamos em imunizar os profissionais da saúde, vamos ter profissionais que estão efetivamente à frente, que aqueles que estão em leitos de enfermaria e leitos de UTI Covid, tem aquele profissional que está no hospital, mas não está à frente, mas é vulnerável, e a quantidade que vem é insuficiente para todos irem para a fila de vacinação. Nossa equipe está trabalhando nesse momento para priorizar e definir qual é a nossa estratégia”, disparou.

Por fim, ele comentou que o “sonho” do Governo é imunizar toda a população mato-grossense e que, para isso, mais para frente, pensam em buscar juridicamente e tecnicamente uma saída para produzir a vacina.

“A partir do momento que tivermos vacina aprovada no país, vamos fazer esforços para saber juridicamente, tecnicamente, se nós podemos fazer isso. Mas temos interesse? Temos. Nosso sonho é imunizar toda a população, mas para isso tem regras. Eu não posso alterar o plano nacional aqui, porque o SUS é único, isso tem deliberações em instâncias e eu vou ter que seguir a regra nacional”, disse.

A aquisição

O Governo Federal adquiriu 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, produzida pela Univerdade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca.

Um avião equipado com contêineres vai sair, na tarde desta quinta-feira (14), para buscar na Índia as doses. O lote faz parte da importação solicitada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para adquirir o imunizante junto ao laboratório indiano Serum.

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *