Mendes vai se reunir com ministro da Saúde e tentar autorização para comprar doses da vacina

 Mendes vai se reunir com ministro da Saúde e tentar autorização para comprar doses da vacina

(Foto: Michel Alvim – SECOM/MT)

O governador Mauro Mendes (DEM) informou na manhã desta quarta-feira (17), que vai tentar autorização com o Ministério da Saúde para adquirir doses de vacina contra Covid-19 para Mato Grosso. Segundo o governador, a chegada das doses, encaminhadas pelo Ministério, têm sido lenta e de forma gradual, o que acaba comprometendo a distribuição.

Mendes comentou que não é só Mato Grosso que acaba ficando prejudicado com a demora das entregas, outros estados também, inclusive outros governadores também têm tentado autorização com o Governo Federal para fazer a compra independente.

“Não sou só eu, aqui no Brasil temos outros governadores tentando comprar também, por isso precisamos dessa intermediação. Nós estamos trabalhando, neste momento, apenas com aquilo que o Ministério da Saúde está disponibilizando, mas é muito pouco. A vacina chega lentamente, prejudica nossa logística, porque recebemos 30 mil doses e eu tenho que distribuir para 141 municípios, em um Estado gigantesco como Mato Grosso. É avião voando pra cá, pra lá, carro saindo, e em 15 dias chegam mais 60 mil doses. Então, [vacina] está chegando a conta-gotas”, disse Mendes, em entrevista à Rádio Joven Pan.

Por falta de doses, Cuiabá, Rondonópolis, Sinop e Cáceres suspenderam a vacinação contra a Covid-19 e estão mantendo aplicação apenas da segunda dose. As cidades esperam a chegada de mais lotes para continuar a imunização.

Mauro e outros governadores devem se reunir com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, de forma remota, para discutir sobre a compra independente de cada Estado.

“O Brasil devia estar vacinando pelo menos 10% de sua população agora e ter um horizonte de que até o final do ano nós vacinaríamos 100%. Por isso, pretendo hoje pedir que o Ministério da Saúde nos ajude, nos coordene e ajude os brasileiros a ampliar essa vacinação, através de compras que os Estados vão fazer de outros laboratórios que têm aí mundo a fora”, finalizou o governador.

 

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *