Prefeito cobra responsabilização de secretários de Estado por desrespeito aos profissionais de Segurança Pública

 Prefeito cobra responsabilização de secretários de Estado por desrespeito aos profissionais de Segurança Pública

(Foto: Davi Valle)

Após a suspensão da vacinação contra a covid-19 dos profissionais das forças de Segurança Pública e Salvamento, por parte do Governo do Estado, na manhã desta quinta-feira (8), o prefeito Emanuel Pinheiro cobrou mais respeito a esses trabalhadores. “Não brinquem com a vida das pessoas! Não brinquem com a vida das pessoas!”, disse indignado com o fato de o Executivo estadual ter criado expectativas junto aos seus servidores e falhado na organização do evento.

Diante da não realização da imunização por falta de vacinas, os secretários de Estado da Casa Civil e de Segurança Pública, respectivamente Mauro Carvalho e Alexandre Bustamante, passaram a atribuir a responsabilidade à Prefeitura de Cuiabá, que, por sua vez, aguarda a entrega de doses de vacinas aprovadas pela Comissão Integestores Bipartite (CIB) para atendimento desse grupo prioritário para então repassar à Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), que preferiu organizar a vacinação dos seus próprios servidores.

“Que papelão aos secretários! Ficaria melhor que os dois secretários parlapatões, falastrões entregassem o cargo. Mauro Carvalho, chefe da Casa Civil, e Alexandre Bustamante, secretário de Segurança Pública. Seria mais bonito pela humilhação e pelo desrespeito aos profissionais das forças de segurança e aos seus familiares, que ficaram a manhã inteira esperando aquilo que vocês sabiam que vocês não tinham em mãos, que eram as vacinas”, criticou Emanuel Pinheiro, em vídeo publicado na tarde desta quinta-feira (8).

 

A verdade dos fatos

 

Também no vídeo, a coordenadora e a gerente da Vigilância Epidemiológica de Cuiabá, respectivamente, Valéria de Oliveira e Flávia Guimarães, explicaram a verdade dos fatos em relação à vacinação dos agentes de Segurança Pública. Segundo elas, por serem munícipes de Cuiabá, esse público deveria ser vacinado pela campanha “Vacina Cuiabá – sua vida em primeiro lugar”, junto com os demais públicos. Mas a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) manifestou interesse em organizar a vacinação desse grupo que o Ministério da Saúde autorizou antecipar a imunização.

Diante da manifestação da SESP, a Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou a capacitação dos servidores da SESP para atuarem desde o registro do cadastro até a aplicação da vacina. Esse treinamento, feito a quase 100 servidores, ocorreu na tarde de quarta-feira (7) – veja fotos na galeria. Na mesma ocasião, a SMS foi informada que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) não teria como disponibilizar as vacinas.

De acordo com Valéria de Oliveira, o Estado de Mato Grosso recebeu apenas cerca de 900 doses de vacinas voltadas para os profissionais da Segurança Pública, quantitativo insuficiente para atender a demanda. Ela explica ainda que o Estado não pode utilizar as vacinas de forma direta, mas sim mediante entrega para o Município, o que deve ser aprovado e formalizado pela Comissão Intergestores Bipartite. “O Estado não pode entregar a vacina para uma entidade, eles têm que entregar para um Município a quantidade referente a esses policiais para que o Município repasse a quem tem que fazer a vacina, que no caso seriam eles mesmos”, explica a coordenadora.

Diante do impasse, as técnicas da SMS chegaram a sugerir que a vacinação fosse adiada, o que não foi atendido. “Nós conversamos com quem estava representando o pessoal da Segurança e pedimos que adiasse, deixasse para amanhã, sexta-feira, porque não teria as doses. Mas eles disseram que já estava tudo acertado”, afirma Valéria de Oliveira.

Somente na tarde desta quinta-feira (8) é que foi divulgada a Resolução da CIB com o quantitativo de doses destinadas à imunização dos agentes de segurança e salvamento, doses oriundas de reserva técnica do próprio Estado. Diante disso, ainda nesta quinta-feira (8), a equipe da SMS buscará as vacinas na central de frios do Estado e posteriormente entregará à SESP para que proceda a vacinação dos seus servidores.

(Com assessoria)

Digiqole ad

Claryssa Amorim - Mais Que Fato

http://www.maisquefato.com.br

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *