Projeto de Resolução de deputado que dá mais autonomia para Estado é aprovado na ALMT

 Projeto de Resolução de deputado que dá mais autonomia para Estado é aprovado na ALMT

Foi aprovado na sessão ordinária de quarta-feira (30), o Projeto de Resolução n° 97/2021, de autoria do deputado Ulysses Moraes (PSL). Essa é uma Proposta de Emenda à Constituição Federal que prevê mais autonomia para o Estado. O objetivo é revisar a repartição de competências da Federação, atribuindo aos estados federados maior autonomia regulatória no âmbito de diretos, civil, penal, comercial, agrário, telecomunicações, energia e outras questões de grande importância para o desenvolvimento regional.

“Várias competências que são únicas e exclusivamente da União, permitiria que os estados legislassem. Através dessa aprovação, os deputados estaduais poderão legislar sobre outros assuntos que apenas os deputados federais atuam. E o objetivo disso é dar mais autonomia para os estados, porque por vezes algumas matérias demoram muito para serem debatidas no Congresso Nacional. Hoje temos, por exemplo, apenas oito deputados federais de MT em um universo de 513 deputados em todo Brasil”, disse Moraes.

As alterações pretendidas conferem maior autonomia aos Estados Federados, de modo a reformar o modelo de condomínio legislativo atual “de um tamanho serve para todos”, que impede os Estados de personalizarem o ordenamento jurídico às demandas das respectivas populações, vez que dependem do legislador em Brasília, que não vive as pressões populares com a mesma expressividade vivida pelos legisladores estaduais e distritais.

“Essa é uma proposta em que 50% das Assembleias Legislativas do país poderão propor uma emenda à Constituição Federal. Foi um estudo que fizemos com outras Assembleias e vimos que é viável dar mais autonomia para os estados, por isso apresentamos a proposta à ALMT. Agora, precisamos esperar a aprovação dessa proposta em pelo menos 50% das Assembleias para então ir a votação no Congresso Nacional”, finalizou o deputado.

Digiqole ad

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *