Russi reafirma compromisso com profissionais de enfermagem que lutam pela valorização da categoria e piso salarial

 Russi reafirma compromisso com profissionais de enfermagem que lutam pela valorização da categoria e piso salarial

No último mês de maio, o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Max Russi (PSB), pediu à bancada federal do Senado apoio para dar celeridade à aprovação do Projeto de Lei nº 2.564/2020, que busca instituir o piso salarial nacional do enfermeiro, técnico de enfermagem, auxiliar de enfermagem e parteira. A indicação foi apresentada pelo parlamentar durante sessão plenária.

Profissionais da área estão se organizando para irem até Brasília, no dia 17 de agosto, realizar um ato público pela valorização da classe no Brasil. Na tarde desta quarta-feira (04) o parlamentar se reuniu com a enfermeira Fabiana Rosane Viero, de Cuiabá, no gabinete da presidência da Assembleia Legislativa, para debater sobre o andamento do PL- que fixa um piso salarial para a categoria e limita a 30 horas semanais a jornada de trabalho desses profissionais. A propositura está tramitando no Senado Federal e também será votada na Câmara. o projeto institui um piso nacional de R$ 7.315,00 para enfermeiros, R$ 5.120,00 para técnicos, e R$ 3.657,00 para auxiliares de enfermagem.

Representando os 45 mil profissionais cadastrados no Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren/MT), a profissional que participa do movimento ‘Soldados da Enfermagem’ explicou ao deputado que esta será a 2ª Marcha da Enfermagem Rumo ao Congresso Nacional. De acordo com ela, além de Mato Grosso, o encontro deverá contar com a participação de grupos dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro e outros.

Os enfermeiros do Estado de Mato Grosso, contam com o apoio do presidente Max Russi nesta luta. E já de antemão, solicitamos a ele, que apoie a aprovação do Projeto de lei nº 670/2021 que está tramitando na Assembleia, que estabelece o piso mínimo do Enfermeiro, do Técnico de Enfermagem, do Auxiliar de Enfermagem e da Parteira no âmbito do Estado de Mato Grosso e dá outras providências”, contextualizou a enfermeira ao reclamar que maioria dos profissionais excedem nas jornadas de trabalho, vivem sobrecarregados e que precisam de representantes que se empenhem por eles.

O parlamentar destacou a importância do trabalho dos profissionais para a sociedade e a necessidade urgente de garantir melhorias de trabalho para a classe que promovem a defesa da vida, diariamente. “Muitos arriscam a própria vida, para salvar a do paciente. Esperamos que esse PL seja votado no Senado e na Câmara”, disse Max que cobrou atuação dos senadores mato-grossenses Wellington Fagundes (PL), Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD). “Contamos com o apoio dos nossos senadores para que possam interceder, para que seja votado esse projeto de lei. Temos recebido cobranças de muitos profissionais da área de enfermagem”, requereu.

Segundo o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT), o estado conta hoje com 32.087 profissionais da categoria na ativa. A carga de trabalho é de 40 horas semanais. O salário do enfermeiro gira em torno de R$ 3.500 na rede privada. Já o dos técnicos fica em média em R$ 1.600 e o dos auxiliares não passa de R$ 1.200.
O presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi, reforça sua defesa em relação à implantação do piso nacional e acredita que o benefício trará mais dignidade ao trabalho desenvolvido pelas categorias. “São esses profissionais que estão na linha de frente e são submetidos a uma grande sobrecarga de trabalho, ainda mais nessa pandemia que estamos passando e assola nosso país, nosso Estado. Eles precisam de total valorização, apoio e podem contar com esse Parlamento”, garantiu.

Digiqole ad

Elloise Guedes - Mais Que Fato

https://maisquefato.com.br/

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *